CRENÇAS LIMITANTES SOBRE DINHEIRO: AS 10 PIORES QUE VOCÊ PODERIA TER!

Uma expressão que está “na moda” mas que não deixa de perder o seu valor e impacto em nossas vidas: crenças limitantes.

Crença é tudo aquilo que tomamos como verdade absoluta para nossa vida que vira um guia, nos conduzindo de acordo com situações que vão se apresentando no nosso dia a dia.

Uma crença pode ser boa (possibilitadora) ou ruim (limitante), e no caso de nossas finanças as crenças limitantes acabam atrapalhando na nossa relação com o dinheiro.

Pensando nisso separei 10 crenças limitantes mais comuns em relação ao dinheiro.
 

ANTES DE MAIS NADA QUAL A ORIGEM DAS NOSSAS CRENÇAS

 
Existem vários fatores que colaboram para o desenvolvimento de crenças limitantes e as principais são:

  • Educação em casa;
  • Traumas;
  • Experiências repetitivas;
  • Cultura (familiar, social, etc).

 

CRENÇAS POSSIBILITADORAS

 
São conjuntos de crenças que nos ajudam a ver oportunidades e possibilidades, principalmente diante situações adversas.

Não confunda com ser otimista!

As crenças possibilitadoras estão diretamente ligadas a nossa autoestima e autoconfiança apenas.
 

CRENÇAS LIMITANTES

 
Como o próprio nome diz, nos limitam e nos paralisam diante de uma situação boa ou ruim.
Pensamentos como “Não posso / Não consigo/ Não sou capaz” fazem parte do padrão limitante.
 

AS 10 PRINCIPAIS CRENÇAS LIMITANTES SOBRE DINHEIRO

 
Reuni as 10 crenças limitantes mais comuns na nossa sociedade e suas possíveis origens:
 

#1 Dinheiro é a raiz de todo o mal

 
Pensamento muito comum no meio religioso – e não estou aqui para falar o que é certo ou errado – surgiu por conta de uma passagem bíblica:
 

“Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (I Tm 6:10)

O que parece interessante nessa questão é que, em uma simples interpretação, percebe-se que “a raiz de todo mal” é o amor ao dinheiro e não ele próprio.

Veja, dinheiro é um objeto e como tal não é moral e nem imoral.

Então pergunto a origem de todo mal é o dinheiro ou o coração de quem o usa?
 

#2 É impossível ficar rindo sendo honesto

 
Confesso que eu acreditava nisso.

Até porque viver no país da impunidade, do jeitinho e da corrupção acaba sendo inevitável desenvolver essa crença.
Agora uma pergunta:

Quantas vezes você pensou em fazer algo diferente, fora da caixa e foi taxado de louco?

Simplesmente por buscar pelos seus anseios e desejos?

Ou ainda, quantas pessoas você conhece que fizeram ou fazem isso? Como normalmente essas pessoas são vistas?

Aí quando essa pessoa que resolveu ser o ponto fora da curva obtém sucesso qual a primeira reação da sociedade?
“Aposto que fez algo de errado para chegar lá”

Além da supervalorização de que pobreza (que pode ser material ou “espiritual”) é motivo de orgulho…
 

#3 Dinheiro não traz felicidade

 
“Então me dê o seu e seja feliz!”

Talvez a questão aqui é uma falta de reflexão do que de fato é felicidade. Esse provavelmente é um dos “mistérios da humanidade” e convenhamos, felicidade é relativa.

Mas é inegável que dinheiro pode sim nos proporcionar muitos momentos de felicidade.

Precisa de exemplos?

Vou do mais simples até os mais ambiciosos:

Sabe aquele café da manhã em um domingo chuvoso? Aquele, com café quentinho e um delicioso pão de queijo e bolo de fubá? Então, foi o dinheiro que proporcionou isso.

A comemoração de aniversário de 1 ano do filho que você planejou com tanto amor e carinho? Foi o dinheiro que proporcionou isso.

A realização do sonho de se formar em uma universidade? O dinheiro proporcionou isso.

O casamento dos sonhos? Idem.

A casa própria? Idem.

A viagem ao redor do mundo? Idem.

Então não seria muita hipocrisia dizer que dinheiro não traz felicidade?

Reflita!
 

#4 Dinheiro é sujo

 
“Menino/a, tira essa mão da boca porque você estava mexendo com dinheiro”

Quando nossas mães nos falavam isso é porque de fato, as notas e moedas passando de mão em mão não é algo tão higiênico não é mesmo?

Só que dentro de um contexto social é muito comum as pessoas associarem essa “sujeira” do dinheiro à corrupção.

E o dinheiro, coitado! Ele não é corrupto! Ele é só um objeto.

As pessoas que muitas vezes já eram corruptas e só precisavam de um “empurrãozinho” para mostrar quem realmente são.
 

#5 Não gosto de pessoas ricas

 
Em uma sociedade que prega que o pobre é bonzinho e o rico é malvado, é meio óbvio que ninguém vá querer se aproximar de pessoas ricas.

Verdade é que caráter não tem gênero, idade, classe social, credo ou etnia.

Uma vez tendo isso em mente esse mito cai por terra.
 

#6 Nasci pobre, morrerei pobre

 
Em 2011 a Capegemini elaborou um relatório mostrando que 16% dos milionários do mundo nasceram em berço de ouro e que os outros 84% simplesmente construíram sua riqueza do zero.

Contra fatos não há argumentos não é mesmo?

Então pergunto, essa crença não seria mais uma desculpa para permanecer na zona de conforto?
 

#7 Dinheiro traz discórdia

 
Mais uma vez, o problema é o dinheiro ou as pessoas?

Toda vez que penso nos motivos em que dinheiro poderia trazer discórdia só consigo pensar em características exclusivas do ser humano como:

Ambição, inveja, egoísmo, frustração/recalque, etc.
 

#8 Investimento é só para quem rico

 
Outro mito, e esse por pura falta de conhecimento!

Temos hoje investimentos simples que podem ser feitos a partir de R$ 30,00 como o Tesouro Direto.

O que faz um investimento ser bem sucedido não é o dinheiro e sim o investidor. E para ser um bom investidor é necessário muito mais conhecimento do que dinheiro.
 

#9 Enriquecer é questão de sorte

 
Se você espera ganhar na mega sena então terei que concordar com você.

O ponto principal dessa crença é uma falta de reflexão do que é ser rico para você.

Quando você tiver a resposta pergunte-se novamente se enriquecer é mesmo uma questão de sorte.
 

#10 O dinheiro sobre à cabeça das pessoas

 
Será?

Uma vez eu trabalhei em uma empresa onde tinha uma colega de trabalho, até então super gente boa, até um belo que ela foi promovida de cargo e se “transformou” em outra pessoa. Se tornou arrogante e parou de andar com “a peãozada”.

Tempos depois veio desabafar que a promoção foi só de cargo e não salário.

Quando vivemos em uma sociedade que superestima status, dinheiro é irrelevante para elas mostrarem quem realmente são, basta apenas uma oportunidade.
 
Veja que essas são as crenças mais comuns, mas existem várias e “o segredo” de se livrar delas é refletir a origem desses pensamentos, e se algo não parecer certo, substituir as crenças limitantes por crenças que lhe possibilitam.
 

GOSTOU DESSE POST? ENTÃO SE CADASTRE NA LISTA VIP E NÃO PERCA NENHUMA NOVIDADE!