OS 7 ERROS MAIS COMUNS COMETIDOS PELAS PESSOAS ENDIVIDADAS (E COMO EVITÁ-LOS!)

Estar endividado pode trazer muito mais do que problemas financeiros.

Fato é que um dos maiores transtornos é de ordem emocional.

Na ansiedade de se livrar logo das dívidas, acaba sendo muito comum cometermos erros e no final das contas, ao invés de resolvermos esse problema, podemos piorá-lo.

Reuni nesse post os 7 erros mais comuns cometidos por pessoas endividadas.

Se você está endividado, mas com seu plano de ação em prática, confira quais são esses erros para não cometê-los se livrando assim de vez das dívidas.

Esse artigo faz parte da Série Dívidas, que chegou ao fim, onde foram abordados os seguintes pontos:

Continue lendo para saber mais sobre esse erros e como evitá-los!
 

ERRO #1 NÃO PLANEJAR NOVOS GASTOS



É necessário entender que mesmo estando endividado e utilizando um plano de ação para se livrar das dívidas, você precisará planejar todos os seus gastos.

A falta dessa atitude poderá não só atrapalhar o seu plano para eliminar as dívidas, como fazê-lo voltar nesse mesmo patamar no futuro.

Ou seja, é importante fazer com que o planejamento de novos gastos faça parte da sua rotina.

Uma ferramente que pode ajudá-lo nesse processo é ter um controle financeiro, que não precisa ser muito complexo, principalmente se você está começando a organizar suas finanças.

Nesse post, ensino de forma básica e simples, a construir um orçamento doméstico que lhe ajudará a planejar as contas futuras.
 

ERRO #2 DEIXAR DE PAGAR CONTAS ESSENCIAIS



Esse é um erro muito comum cometido por pessoas endividadas.

Deixar de pagar contas como energia elétrica e água por exemplo, pode se transformar em um transtorno em sua vida.

Geralmente pois quando há um atraso superior a 30 dias nessas contas, as empresas suspendem o serviço, o que pode lhe dar uma tremenda dor de cabeça!

Se você acredita que os gastos nessas contas estão altos, busque formas de reduzi-las, ou dependendo do serviço, a substituição por outros mais baratos.
 

ERRO #3 UTILIZAR CRÉDITO FÁCIL (E CARO)



Outro erro muito comum, é ficar dependente do cheque especial e rotativo do cartão de crédito, que acabam sendo os principais vilões do brasileiro endividado.

A dica aqui é, nunca pagar as contas com cartão de crédito.

Esse acaba sendo o primeiro passo para uma bola de neve chamada dívidas.

O mesmo se aplica ao cheque especial, não dependa dele e se possível, cancele essa opção da sua conta bancária!

O motivo é bem simples: essas duas formas de créditos são as mais caras do mercado e as que mais causam dependência financeira.
 

ERRO #4 MANTER INVESTIMENTOS E BENS, MESMO COM DÍVIDAS



Pode parecer um absurdo mas existem sim pessoas que insistem em manter uma reserva financeira, poupança ou qualquer outro investimento parado mesmo estando endividado.

Isso muitas vezes acontece por falta de conhecimento em relação à cobrança x remuneração de juros praticadas no mercado financeiro.

Para entender melhor:

Cobrança de juros, é o que será cobrado à você quando por exemplo, fizer um empréstimo financeiro.

Remuneração de juros, nesse caso, se refere ao quanto de juros você receberá sobre uma aplicação financeira ou um investimento.

E em qualquer lugar do mundo, sua remuneração de juros nunca será superior à sua cobrança.

Afinal, não existe banco que vai sair perdendo, não é mesmo?

Outro motivo, está relacionado à questões emocionais.

Geralmente existe aí uma dificuldade em utilizar o que foi poupado para quitar uma dívida por conta de pensamentos do tipo: mas foi muito difícil poupar esse dinheiro.

Nesse caso, será necessário entender que se livrar das dívidas deverá ser sua prioridade número 1.

Acumular dinheiro para repor o que foi gasto, se torna relativamente mais fácil quando não se está endividado.
 

ERRO #5 PEDIR DINHEIRO EMPRESTADO À FAMÍLIA E AMIGOS



É natural cogitar a pedir dinheiro emprestado para família e até mesmo amigos, afinal acabamos pensando na questão dos juros.

Mas esse pode ser um grande problema, principalmente se você não é uma pessoa disciplinada.

Qualquer dificuldade no pagamento dessa dívida (sim é uma dívida), vai gerar um tremendo desgaste entre você e seu amigo/parente.

Tenho certeza que nesse momento essa é a última coisa que precisamos, não é mesmo?

Nesse caso, se houver a necessidade de se recorrer a um empréstimo o que não recomendo opte em fazê-lo junto às instituições financeiras.
 

ERRO #6 FUGIR DOS CREDORES



Ao contrário do que se pensa, entrar em contato com os credores pode ser muito positivo para você.

Muitas vezes acaba sendo uma excelente oportunidade para negociar melhores condições para pagamento de dívidas.

Tenha em mente que o credor passará a vê-lo e tratá-lo de outra forma, pois vai entender que você está disposto a resolver esse problema.

Ao entrar em contato com o credor, seja sincero(a) sobre sua situação e deixe claro a sua intenção de quitar a dívida.

Geralmente quando é feito esse tipo de contato, a própria empresa tomará a iniciativa em oferecer melhores condições para negociar as despesas em atraso.
 

ERRO #7 ACREDITAR NA PROMESSA DE LIMPAR NOME, SEM PAGAR A DÍVIDA



Infelizmente não estamos livres de encontrarmos pessoas oportunistas por aí…

Em um momento em que na maioria das vezes ficamos mais frágeis, ansiosos e sensíveis, podemos nos deparar com propagandas prometendo limpar o nome de graça.

Entenda de uma vez por todas que isso não existe.

Se estão te oferecendo esse tipo de “serviço”, tenha certeza de que é um golpe.

A única forma de se quitar uma dívida é quitando-a!
 

DICA EXTRA: SE DESESPERAR



A ansiedade é um males desse século.

Doenças, estresse e perda na qualidade de vida.

São tantos inconvenientes que daria um post só sobre esse assunto.

Ninguém quer ficar endividado e quando caímos na real é normal ficarmos ansiosos.

Temos que ter muito cuidado para não deixar que isso tudo nos faça perder noites de sono e desesperar.

O desespero pode acabar te levando a tomar péssimas atitudes em várias áreas de sua vida.

Então, respire fundo, assuma a sua responsabilidade com relação a sua vida financeira, e se está endividado, tome uma boa dose de paciência.

Muitas vezes não ficamos endividados da noite para o dia.

Se livrar das dívidas também precisa de tempo.

Trabalhe isso dentro de você e se achar necessário busque uma ajuda profissional para aprender a controlar as emoções negativas que podemos sentir nesse momento.
 

CONCLUSÃO

 
Encerramos aqui a Série Dívidas, cujo intuito foi mostrar atitudes que nos levam a esse ciclo, que pode ter um fim.

Sempre irei frisar a importância de abraçarmos a nossa responsabilidade diante essa situação, que é o primeiro passo para se livrar do endividamento.

É necessário entender 5 pontos:

  • O que nos motivou no passado a tomar péssimas decisões de consumo;
  • Conhecimento de todas as despesas que possuímos;
  • Traçar um bom plano de ação que esteja de acordo com a nossa realidade;
  • Estudar um pouco sobre nossos direitos, mesmo nessa situação e;
  • Assumir uma nova postura para que isso não se repita mais em nossa vida.

Uma vez entendido e assumido uma nova postura diante sua vida financeira, tenho certeza de que esse será um capítulo encerrado de vez.

Se gostou desse post, curta, compartilhe e deixe um comentário!